Blog

Porque Eu Decidi Vender Laranjas Online

30/12/2017

A família do meu pai tem fazenda de laranja há mais de 50 anos, mas eu nunca tinha trabalhado lá. Sou advogado, fiz carreira em multinacional e, para ser sincero, nunca tinha me interessado muito pelo negócio. Sempre me pareceu pouco sexy, meio rudimentar e com pouco valor agregado. Vendíamos no começo da cadeia, lá no Mercado Municipal de São Paulo, vendendo pra feirante, a preços baixo, mesmo tendo um produto muito superior.

Do mundo corporativo ao empreendedorismo.

Já fazia anos que eu queria sair do mundo corporativo e me tornar um empreendedor. Desde 2014 eu já tinha perguntado para o meu pai: “Pai, porque você não vende laranjas pela internet, sabe laranjas online, delivery de frutas? Vamos montar um e-commerce de laranjas, fazer o delivery e competir com supermercados que oferecem fruta de qualidade bem inferior, cobram super caro e em geral você tem que se deslocar, comprar e carregar as laranjas pesadas! Poxa, com certeza tem bastante gente que acharia bacana receber laranjas de altíssima qualidade em casa ou no estabelecimento comercial, tipo restaurante, padaria, escola, clube, sei lá...”.

Entendendo o valor do negócio familiar.

Quase três anos se passaram, acabei não levando a idéia adiante naquela época, mas sai do mundo corporativo, comecei a empreender em outros negócios, casei, tive 2 filhos lindos e comecei a olhar para o negócio da laranja de um jeito diferente. No mundo de hoje as pessoas querem algo único, especial, de alta qualidade, que conversa com o consumidor, fazendo parte do dia-a-dia deles de um forma personalizada. Tratando-se de alimentos e saúde então, isso é ainda mais verdade. No final do dia, como consumidores, queremos nos relacionar com as marcas que fornecem os produtos que compramos e entender os benefícios. Queremos nos comunicar com as pessoas que estão por trás dessas marcas. Me senti numa posição de poder e querer comunicar os incríveis benefícios de consumir laranjas de qualidade, entregues com carinho na porta dos nossos clientes.


Agricultura é mais valiosa do que nunca. 

Sabendo do amor e dedicação com que meu pai cultiva suas laranjas, acreditando na sua fazenda e lutando para entregar todos os anos uma colheita de alta qualidade, foi ficando claro para mim que a nossa fazenda de laranjas está totalmente alinhada com as necessidades dos tempos atuais. Em 2017 estamos vivendo num mundo com aquecimento global, devastação de florestas, superpopulação, guerra, fome, etc. Para mim, não há como não sentir imensa gratidão por ter terra produtiva na minha família. Não é como se não fosse grato por isso antes, mas, agora no meu papel de empreendedor, essa nova mentalidade me ajudou a enxergar a próxima fase para o negócio da nossa família.

Nossa laranja não é um commodity

Vendendo nas condições e preços que sempre vendemos nossas laranjas no atacado, seria muito difícil sustentar o negócio ao longo prazo. Ainda que a laranja seja considerada um commodity nós acreditamos que a nossa laranja é especial. Semanalmente fazemos testes para comprovar isso cientificamente*. O sabor e qualidade das nossas laranjas são resultado de muito investimento e décadas de experiência em citricultura. Desde a seleção das mudas, preparo de um solo equilibrado, aplicação mínima e otimizada de fertilizantes, até a não-aplicação de cera para “maquiar” as frutas, temos um orgulho enorme e muito confiança no nosso produto.

Crescimento e sustentabilidade

Mas orgulho não basta para um negócio dar certo. Os preços do atacado são baixos e os da indústria mais baixos ainda (nós nos recusamos a vender mais de 10% da nossa produção para indústria e queremos vender 0% no futuro). Eu olhava nos supermercados e via 3, 4, 7 reais o quilo da laranja!! Laranjas verdes, armazenadas, azedas e com pouco suco!!! Eu pensava: “Poxa, meu pai vende a 0,60 centavos por quilo no mercado, se der sorte, e a nossa laranja é infinitamente melhor. Algo está errado. O único jeito de prosperar é levar a nossa laranja, com 24 horas de frescor, para as pessoas que realmente dão valor e estão dispostas a pagar um pouco mais do que na feira. E nem estamos falando de preços exorbitantes de supermercado. Na verdade nosso preço é muito mais competitivo. A diferença é que a nossa laranja vem direto da fazenda, 24 horas após a colheita, modelo farm to table (da fazenda pra mesa), o mais natural e pura possível. A missão é estabelecer um relacionamento direto com o consumidor ou estabelecimento e entregar a fruta em mãos, colhida no ponto perfeito, sem armazenagem, sem aplicação de ceras ou outros processos industriais.

Alinhando com as minhas paixões

Além do papel importante que a agricultura tem na economia, nos empregos que gera, divisas, entre outras coisas, para mim o negócio da laranja também se alinhou com a minha aspiração de viver uma vida saudável. Adoro praticar esportes, comer bem, consumir bastante proteína, carboidratos “do bem”, gosto de dormir bem e trabalhar na minha mente para tentar me manter sereno e ao serviço dos outros, especialmente minha família e meus clientes. Percebi que aquela linda fazenda em Sorocaba era uma fonte de todas essas coisas na minha vida e que, no futuro, meus clientes também entenderiam isso. O campo é plácido, tranquilo e natural. Não é essa selva de pedra que vivemos em São Paulo. E o campo é capaz de produzir, entre tantos alimentos, as nossas laranjas. Todos esses alimentos compõe a cadeia alimentícia - uma das estruturas mais importantes da biosfera e da civilização humana. Hoje já está cientificamente comprovado que a laranja é uma das frutas que mais contém a preciosa vitamina C, mas não é só isso. O Brix é uma medição de frutose e outros resíduos sólidos contidos na laranja que trazem sabor e valor nutritivo. Quanto mais alto o Brix, melhor. Nossas laranjas atingiram Brix 12 essa semana. 8 é o normal para a indústria. Isso significa que nossa fruta tem uma proporção muito maior de vitaminas, micronutrientes, proteínas, amino ácidos, frutose e outros, trazendo excelentes benefícios para quem consome: pele melhor, ossos mais fortes, dentes, sistemas imunológico, digestivo e linfático trabalhando melhor. Existem muitos outros e a ciência da laranja continua evoluindo. Ganhar dinheiro vendendo saúde tem tudo a ver comigo.

Legado é mais importante que dinheiro

Ganhar dinheiro é bom mas está longe de ser o propósito de tudo. A principal coisa que eu quero é entregar laranjas de altíssima qualidade e frescor, colhidas do pé no máximo 24 horas antes da entrega e com Brix absurdamente alto. E eu quero entregar essas laranjas para pessoas e estabelecimentos que valorizam isso. Elas não se importam em pagar um pouco mais para ter um produto diferenciado, entregue na porta da casa ou do restaurante. Nossos clientes – pessoas física e jurídica – constantemente elogiam o sabor e frescor das nossas laranjas e a qualidade do nosso serviço. Isso é uma das nossas missões mais importantes sendo realizada. Mas, para mim, vai além disso. Quando eu olho para os meus dois meninos, olho para o meu pai, lembro do meu avó, que fundou a fazenda, admiro o pomar de laranjas, carregado, cheiroso, lindo... Quando participo da lavoura, tomo um copo de suco, faço a medição do Brix, recebo um elogio de um cliente, sinto que faço parte dessa história da nossa família e que hoje contribuo para o nosso legado. É por isso que vou continuar plantando e entregando as nossas laranjas todas as semanas. Até o dia em que chegue a vez dos meus filhos fazerem a parte deles.


 

Obrigado e boa semana.  


Ricardo Saad Rodrigues é fundador do Laranja Deli

ricardo@laranjadeli.com

Insta: laranjadeli

www.laranjadeli.com